terça-feira, 4 de março de 2008

" É De Noite "


É de noite. Não tenho nada. Nada para escrever. A página branca. Branca imóvel aguarda por algo. Algo ... Já morro por uma tontura caligráfica. Estou como a página. Branco. De branco um para o outro. É assim que estamos. De branco por conta própria. Nada. Não sai nada. Aborrecidos um com o outro. Não me apetece outra vez sonhar com esse mundo. O meu mundo é este. Este é o meu fundo. Só a esferográfica, fina, me segura a página. Tão fina esta preta tinta que me sai da alma. Tomo nota da tua ausência. Sinto-me descendente da brancura desta página. Pétalas. Queria preencher de pétalas as linhas sinuosas que pautam esta página. Branca. Nota-se a tua ausência.

...


Jorge Serafim in " A Sul de Ti "

Sem comentários: