quinta-feira, 27 de março de 2008

NÃO É O AMOR ...


" Não é o amor o resultado do impulso, de uma força súbita que parece ter raízes no fundo das entranhas e emerge, cega e desvairada, como a fúria do vendaval ?

Não é o amor a incarnação mesma da espontaneidade ?

Não é o amor fogo que consome alma e corpo, que tudo corrói, numa cegueira que se não sabe de onde vem ou para onde vai ?

Não é o amor fulguração e fascínio, fogueira de corações e arrebatamento de sentidos ? "


Ovídio in " Arte de Amar "

1 comentário:

Castela disse...

Talvez tenhamos que substitui a palavra "amor" pela "paixão".