quarta-feira, 5 de março de 2008

" O Velho Que Lia Romances de Amor "


Luis Sepúlveda, através das suas férteis descrições, povoa a nossa imaginação com imagens coloridas e surreais da Amazónia e seu povo autóctone. Através das suas palavras sentimo-nos parte integrante de um inebriante poema visual onde a beleza do mundo natural ocupa um lugar destacado.

Entre a figura de José Bolívar, fio condutor desta narrativa, e uma onça selvagem, surgem um paralelismo e um entendimento mútuo, apenas explicáveis como reacção a uma bárbara intromissão dos " gringos " nos seus respectivos habitats.

Assim, Bolívar refugia-se nos Romances de Amor, cujas belas histórias que o levam a imaginar e viajar pelo mundo inteiro, fazem-no também esquecer, ainda que de forma fugaz, toda a selvajaria da civilização humana.

5 comentários:

Canochinha disse...

Que engraçado... ainda ontem comprei este livro :)

Butterfly disse...

Boa Compra !
Posso-te dizer que foi um dos livros do Luís Sepúlveda que mais gostei de ler ... " O Mundo do Fim do Mundo " também é muito bom !

beta disse...

Já o li há muitos anos. É um "must have" na estante

Canochinha disse...

Também tenho "O Mundo do Fim do Mundo", mas ainda não o li... Os livros são muitos e o tempo é pouco! ;)

Fokas disse...

Professora,

Gostei de ler o seu post sobre "o velho que lia romances de amor".
Foi um livro que li há anos naquela belíssima coleção da Asa.
Eue a alguns amigos temos um clube de leitura "City Lights" e este será o livro de Março.
Estão todas e todos convidados!