quinta-feira, 22 de maio de 2008

" As pessoas não se contentam em ganhar para o pão e para manter a família, garantir um emprego e que seja de modo honesto ... não, as pessoas querem mais. Querem exprimir as suas ideias e concretizar projectos. As pessoas não desejam só uma ocupação com que ganhar a vida,mas também dar largas à sua vocação. Se assim não for, a vida não tem sentido. Desejam sentir-se úteis, mas diferentemente da utilidade que se cumpre numa fábrica ou num escritório, lá onde a força de trabalho seja empregue com geral satisfação ... desejam ser os únicos a fazer o que mais ninguém faz. Claro, só os mais capazes têm essa ambição. A grande maioria é preguiçosa. "
Sándor Márai in "A mulher certa"




1 comentário:

Pedro disse...

Palavras que definem muito a natureza do homem em geral, a procura de se expressar e de atingir o topo e, pelo contrário, a mansidão e preguiça em fazê-lo. Texto muito curioso.