segunda-feira, 12 de maio de 2008

" Crónicas Do Sul "


Através de um conjunto de crónicas, Luis Sepúlveda conduz-nos pelos meandros de histórias relativas a "uma longa galeria de horrores" que assolou o Chile durante a ditadura de Pinochet.

Utilizou a literatura para contar ao mundo o que a história oficial não conta, para de uma forma simultaneamente dura e apaixonada, partilhar com os leitores a sua visão, a sua denúncia de um país que foi dominado pela maldade, pela crueldade, pela barbárie.

Não desgostei do livro, mas confesso que tenho muitas saudades daquele Sepúlveda, perspicaz narrador de viagens e aventureiro nos confins do mundo, que me encantou com as suas imagens coloridas e surreais da Amazónia ou até mesmo com a bonita história do gato que ensinou uma gaivota a voar.

2 comentários:

Pedro disse...

Há imenso tempo que ando atrás dos livros de Sepúlveda que falas (esses livros que revelam a perspicácia e o aventureiro), mas nunca os consegui encontrar! Bolas, até são livros muito editados, mas calha sempre estarem esgotados!

Não irei ler nenhum de Sepúlveda antes de ler esses. Já me tinham dito que outras obras do autor perdem essa energia, portanto resta-me esperar por uma oportunidade...

Butterfly disse...

Pedro, se não conseguires comprar os livros, vai a uma biblioteca e requisita-os !

Aconselho-te a começares por "O Velho que lia Romances de Amor" ou "O Mundo do Fim do Mundo" ... ambos são espectaculares !

Os restantes dele também são bons, mas começam a enveredar por um "caminho" mais político ...

Bjinhos