terça-feira, 20 de maio de 2008

Eu sei que vou te amar


Eu sei que vou te amar
Por toda a minha vida eu vou te amar
Em cada despedida eu vou te amar
E cada verso meu
Será p'ra te dizer
Que eu sei que vou te amar
Por toda a minha vida


Eu sei que vou chorar
A cada ausência tua vou chorar
Mas cada volta tua há-de apagar
O que esta ausência tua me causou
Eu sei que vou sofrer
A eterna desventura de viver
À espera de viver ao lado teu
Por toda a minha vida


Vinicius de Moraes de "Livro de Letras"
Música de Antônio Carlos Jobim

1 comentário:

Pedro disse...

O amor pode-se desvanecer, mas é como uma fénix: renasce das cinzas!

Um poema de amor, esperança, sofrimento, saudade e felicidade. O amor é tudo isto e muito mais!