quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Os Teus Olhos

" O céu azul, não era
Dessa cor, antigamente;
Era branco como um lírio,
ou como estrela cadente.

Um dia, fez Deus uns olhos
Tão azuis como esses teus,
Que olharam admirados
A taça branca dos céus.

Quando sentiu esse olhar:
« Que doçura, que primor ! »
Disse o céu, e ciumento,
Tornou-se da mesma cor !

Florbela Espanca in "Obras Completas de Florbela Espanca - Volume I "

2 comentários:

Nélida Capela disse...

Adorei seu blog. Cheguei nele pois também coloquei Kafka à Beira-Mar como um dos meus livros favoritos.

Vou indicar seu blog.

Visite o meu:
www.lectorinfabula.blogspot.com

Nélida Capela (Brasil)

Pedro disse...

Adoro a poesia de Florbela Espanca.

Tão emotiva, tão bela, é simplesmente linda!