quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Comecei hoje a ler ...

" Em Crime e Castigo, Raskolnikov, um pobre estudante e advogado fracassado, está dominado pela ideia de liberdade a que o ser superior tem direito. Para salvar da miséria a sua mãe e a irmã, Dunia, que vivem na província, e apesar de ser sustentado com o que Dunia ganha como professora, Raskolnikov planifica com absoluta premeditação o assassinato de uma velha avarenta e da irmã, para as roubar. Raskolnikov vê-se como um indivíduo superior, com direito a violar a ordem moral da sociedade e a impor a sua própria moral. No entanto, depois do crime, a consciência e o medo de ser descoberto começam a atormentá-lo.
Ao redor de Raskolnikov há todo um mundo de personagens pecadoras e sem eira nem beira: o bêbado Marmeladov e a mulher, Katerina, que empurrou para a prostituição a sua doce enteada, Sónia, por quem Raskolnikov se apaixona; Dunia, disposta a casar-se com o abjecto Luzhin para ajudar a família; o chantagista Svidrigailov que, ao ver-se rejeitado por Dunia, acaba por se suicidar.
Crime e Castigo reflecte a constante antinomia entre o bem e o mal, o consciente e o inconsciente, o relativismo e a lei moral. "

Sem comentários: