quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Li "Alentejo Blue" e ...

"Alentejo Blue" ... perante tal título e após a leitura da sinopse na contracapa, fiquei expectante de encontrar nele um retrato poético e bucólico das pessoas, costumes e paisagens desta bela região portuguesa.
Em traços gerais, a obra revela-nos sobretudo o desencanto da desertificação do interior, através de uma galeria de personagens que tem em comum o facto de a vida lhes estar ou já ter passado ao lado.
Todavia, estas são detentoras de pouca profundidade narrativa e plenas de histórias incongruentes.
Na minha opinião, a leitura teria sido mais absorvente e interessante se existisse um maior desenvolvimento das suas histórias de vida, ao invés de ter pincelado traços demasiados generalistas e estereotipados.
Contudo, não é um mau livro e não deixa de ser curioso que o New York Times o tenha elegido entre os 100 livros notáveis de 2006 !

Sem comentários: