segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Li " O Retrato " de Nikolai Gógol e ...

" O Retrato " ... excelente forma para quem, como eu, ainda não tinha enveredado e pretende enveredar pelos caminhos da prosa de Nikolai Gógol, pai do romance realista na Rússia.

Nesta obra, o carácter surreal das situações coloca os personagens num plano fantástico entre o sonho e a realidade, entre a arte e a vida. Nas suas acções e atitudes, Gógol faz eclodir os vícios de uma sociedade corrompida pelo supérfluo das aparências e entregue à vaidade, à inveja, à avareza, a um pretensiosismo desmedido.

Na minha opinião, um conto bastante moderno e actual, que leva-nos a reflectir sobre nós próprios e as nossas ambições.

4 comentários:

vicente fino disse...

Se gostaste do "retrato" aconselho-te vivamente "mirgorod" e "contos de s. petersburgo" dois excelentes livros. Adoro Nikolai GÓGOL e,para quem é mesmo apreciador aconselho a espécie de biografia que Vladimir Nabokov escreveu com o nome do autor.

Butterfly disse...

Olá !

Obrigada pelos conselhos ... a minha próxima leitura de Gógol vão ser precisamente Os Contos de São Petersburgo ( já me disseram que O Nariz é engraçadíssimo ) ! ;)

Bjinhos e Boas Leituras !

Pedro disse...

Não conhecia, nem o livro nem o autor, mas fiquei cativado com a opinião.

Butterfly disse...

Pedro, a cada escritor russo ( principalmente "clássicos" ) que vou "descobrindo", sinto-me mais e mais rendida perante a elevada qualidade de toda aquela literatura !

Tolstoi, Dostoiévski, Korolenko, agora Gógol ... o próximo será Anton Tchekov !

Está a tornar-se viciante ... ;)

Bjinhos e Boas Leituras !