segunda-feira, 27 de outubro de 2008

" Piskariov ... Este jovem cavalheiro pertencia àquela categoria de pessoas que constituem, entre nós, um estranho fenómeno e fazem tanto parte dos cidadãos de Petersburgo como o indivíduo que nos aparece em sonho faz parte do mundo real. Esta classe exclusiva é muito invulgar na cidade em que todos são ou funcionários, ou comerciantes, ou artesãos alemães. Era pintor. Fenómeno estranho, não é ? Um petersburguense pintor ! Um pintor na terra das neves, um pintor no país dos finlandeses, onde tudo é molhado, liso, plano, pálido, cinzento, nebuloso. Estes pintores não têm qualquer semelhança com os pintores italianos, orgulhosos, ardentes, como ardentes são a Itália e o céu italiano; pelo contrário, trata-se, na sua maioria, de gente bondosa e meiga, tímida, despreocupada, silenciosamente apaixonada pela sua arte; gente que, num quartinho pequeno, toma chá na companhia dos seus dois companheiros, discorrendo modestamente sobre a sua matéria dilecta e descurando o supérfluo ... "

Nikolai Gógol in "Avenida Névski "

Sem comentários: