sábado, 15 de novembro de 2008

" a maria da graça recuou um passo, encheu o peito de tanta coisa que poderia ter respondido de mil maneiras, boas ou más, tão diferentes e todas tão importantes. parou os olhos no ar expectante do desconhecido e respondeu, não me interessa o amor, isso é coisa de gente desocupada que não tem o que fazer. "

Valter Hugo Mãe em "o apocalipse dos trabalhadores"

Sem comentários: