sábado, 3 de janeiro de 2009

" ... não é o facto de publicar que faz de alguém um escritor a sério. Quando lemos as histórias que publicaste, o teu pai e eu ficámos a saber que eras um bom escritor. E aquele teu primeiro romance provou-nos que eras mesmo muito bom. Mas há uma diferença entre um escritor muito bom e um escritor a sério. - Passou a mão pela longa curva do pescoço; estava a juntar as ideias. - Essa tua depressão, essa incapacidade de escrever, é essa a diferença. Só conseguimos perceber se uma pessoa leva qualquer coisa a sério quando há um grande problema. Se passa a outra coisa, é porque não era a sério. A depressão surge quando as pessoas não conseguem tocar para a frente, quando se dedicaram a qualquer coisa que está a afastar-se delas. Pode ser uma mulher ou um homem. Pode ser a dança, ou a música ... ou um filho. Praticamente, toda e qualquer coisa que se ame. Talvez eu seja louca, mas é precisamente a forma como tu andas em baixo ultimamente que me convenceu de que estás mesmo dedicado à escrita, de alma e coração."

Richard Zimler in "Sina de Escarumba"

Sem comentários: