sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

" ... em Sintra perde-se a atenção a tudo o mais. A Serra agarrava-nos no olhar e deixava-nos num extâse sempre novo. ( ... )
À minha frente, a Serra não me deixava ver mais nada. A minha Serra da Lua. Serra de todos os variantes do verde. Cascatas de verde tecendo um tapete de sombras e magia. Nunca me entregara a nenhuma paisagem como a Sintra.
Não era original o meu pecado. Aquela era a Serra que tinha encantado Lord Byron, H.C. Andersen ou Fernando Pessoa, e que não deixava de me entontecer e reacender a centelha do poeta que eu trazia eternamente adiado dentro de mim. "

Excerto retirado de "Os Novos Mistérios de Sintra"

2 comentários:

Pedro disse...

Adorei a imagem ;) Também sou um apaixonado por Sintra *suspiro*

Butterfly disse...

Penso que seja impossível não nos apaixonarmos por Sintra ... pelo seu misticismo ... pelo seu romantismo bucólico ... pela sua Serra ... pela sua história ... pelos seus travesseiros ! :)