sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Ironia de um Espelho

" Espelho que mostras a ruína que eu sou
E te caprichas em ser meu inimigo;
Porque me apontas o tempo que passou
Com o aspecto gelado de um jazigo ?! ...

Porque sorris, irónico, misterioso
Quando minhas rugas vou espreitar ? ...
Não assistes tu ao cavalgar silencioso
Dos anos sobre mim a desfilar ?! ...

Durante algum tempo tu me adulaste,
Com teus sorrisos frescos e confiante olhar
Com o desejo mentiroso de me agradar ...

Agora que de olhar-me já cansaste,
Tentas esconder-me com tristeza mal contida
Os estragos desta luta, que se chama «vida» ! "

Daniel Jorge da Silva in "A Voz do Mar"

Sem comentários: