quinta-feira, 5 de março de 2009

O Valor do Vento

"Está hoje um dia de vento e eu gosto do vento
O vento tem entrado nos meus versos de todas as maneiras e
só entram nos meus versos as coisas de que gosto
O vento das árvores o vento dos cabelos
o vento do inverno o vento do verão
O vento é o melhor veículo que conheço
Só ele traz o perfume das flores só ele traz
a música que jaz à beira-mar em agosto
Mas só hoje soube o verdadeiro valor do vento
O vento actualmente vale oitenta escudos
Partiu-se o vidro grande da janela do meu quarto"

Ruy Belo, País Possível, in Todos os Poemas

5 comentários:

Cristina Bernardes disse...

O vento hoje arrancou uma arvore que quase caiu em cima do meu carro... Não gosto de vento mas o poema é muito bonito; obrigado pela partilha.

Butterfly disse...

Admito que também não gosto muito do vento, mas o poema é lindo e diria até que, bastante adequado ao dia de hoje ! ;)

Bjinhos

Anónimo disse...

O Vento hoje tirou-me uma noite de sono!
Adoro o vento qd é quente e qd me inspira.
Quanto ao poema, Lindo!!!...
Só tenho é curiosidade em saber se o autor estava ao vento quando o escreveu:)

Butterfly disse...

Anónimo das 15:09:
Não sei se o autor estaria ao vento quando escreveu o poema ! Sei sim, é que existem certas pessoas que me deixam a flutuar docemente por entre sonhos e desejos, ao sabor do vento quente de Nótus ! ;)

Butterfly disse...
Este comentário foi removido pelo autor.