quinta-feira, 5 de março de 2009

Os Maias no Trindade

"Em 1867, o Teatro da Trindade abria pela primeira vez as suas portas, nascendo assim aquele que viria a ser, e permaneceu ao longo destes 140 anos, um dos mais importantes e belos Teatros de Lisboa.
Alguns anos depois, em 1888, foi tornada pública a 1ª edição de Os Maias, talvez o mais notável romance de toda a literatura portuguesa. Nele, o seu autor, Eça de Queiroz, imaginou uma significativa cena passada no Trindade. Foi esse o ponto de partida para a leitura que o dramaturgo António Torrado fez da obra, traduzindo assim em linguagem teatral o grandioso fresco da sociedade portuguesa do século XIX que, à data da sua publicação, constituiu um polémico escândalo, pela autenticidade da denúncia de uma colectividade apagada e pretensiosa, por vezes reles, por vezes ridícula.
É um vasto friso de tipos caricaturais que nos surgem em forma de crónica de costumes, servindo de pano de fundo à trágica história amorosa de Carlos e Maria Eduarda, que, com a companhia da excentricidade de João da Ega, projecção do próprio autor, constituem o trio central do drama a que Eça deu o sub-título de Episódios da vida romântica.
O espectáculo que agora se apresenta no Teatro da Trindade, com encenação de Rui Mendes, permanecendo embora fiel às características originais do romance, não deixa de sublinhar a flagrante actualidade que se desprende da mesma. Será que, nos aspectos essenciais da sociedade portuguesa, mudou assim tanta coisa nos últimos cento e tal anos?
Este espectáculo poderá contribuir para esclarecer esta dúvida."

Paralelamente ao espectáculo haverá um conjunto de iniciativas à volta do escritor Eça de Queiroz.

Texto: António Torrado
Encenação: Rui Mendes
Cenografia e figurinos: Ana Paula Rocha
Desenho de luz: Carlos Gonçalves
Direcção musical: Afonso Malão
Interpretação: Afonso Malão, Augusto Portela, Igor Sampaio, João Didelet, José Airosa, José Fidalgo, Luis Alberto, Luis Mascarenhas, Mário Jacques, Pedro Górgia, Rogério Vieira e Sofia Duarte Silva.
Produção: Fundação INATEL/Teatro da Trindade

SALA Principal, 5 de Fevereiro a 26 de Abril // 4ª a Sábado 21h30 e Domingo 16h
Classificação etária: M/12
Duração: 120 min (com intervalo)
Preço: 10€ a 15€
Descontos: 20% - Jovens c/ - 25 anos, Seniores c/+ 65 anos, Pin Cultura, Profissionais Espectáculo30% - Grupos + 10 pax, Sócios INATEL

Já fui ver esta peça e adorei !
Gostei bastante da interpretação feita por António Torrado, de acordo com a qual foram excluídas cenas, eliminadas personagens e alterada a ordem da narrativa. Todavia, manteve-se o espírito da obra e até se ganhou um narrador, um fabuloso João da Ega, com a interpretação magnífica de José Airosa.
Um espectáculo a não perder e que aconselho vivamente !
Até fiquei com vontade de reler novamente todo o trabalho de Eça de Queiroz ... ;)
Mais informações aqui !

4 comentários:

Cristina Bernardes disse...

sendo amante de Eça, adorava ir ver esta peça; o teu comentário só fez com que eu ainda tivesse mais vontade!:o)

Butterfly disse...

Cristina, vai ver que garanto-te que vais adorar ! ;)

Bjinhos

Maria Manuel disse...

Pena não vir para o Norte...

Butterfly disse...

Maria Manuel, pena também tive eu de não ter ido até ao Porto ver a peça "O Mercador de Veneza" de Shakespeare, que esteve em cena no Teatro Nacional S. João !
Nem imaginas o quanto estou arrependida ... ;(
Foste ver ?

Bjinhos