domingo, 12 de abril de 2009

Se tu viesses ver-me ...

"Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,
A essa hora dos mágicos cansaços,
Quando a noite de manso se avizinha,
E me prendesses toda nos teus braços ...

Quando me lembra: esse sabor que tinha
A tua boca ... o eco dos teus passos ...
O teu riso de fonte ... os teus abraços ...
Os teus beijos ... a tua mão na minha ...

Se tu viesses quando, linda e louca,
Traça as linhas dulcíssimas dum beijo
E é de seda vermelha e canta e ri

E é como um cravo ao sol a minha boca ...
Quando os olhos se me cerram de desejo ...
E os meus braços se estendem para ti ... "

Florbela Espanca in "Sonetos"

5 comentários:

K disse...

Só pelo título do post na barra direita do meu blog, soube que se tratava de Florbela Espanca...
para mais um soneto que há muitos, muitos anos me acompanhava...

Obrigado pela recordação, Butterfly!

Bj

Cristina Bernardes disse...

Muito bonito este soneto de Florbela Espanca

manuel afonso disse...

São sempre muito bonitos os poemas da Florbela Espanca, quase sempre delicados e femininos. Gosto muito dos desenhos que decoram o blog.

Dreamfinder disse...

Mais um lindo poema ;)

Zandali disse...

ai, esse tb é um dos meus preferidos... e perfeito para o dia de hj!!

beijos e boa semana!