quarta-feira, 29 de julho de 2009

" ... existe uma lei de transformação profunda do homem que é o morre e vem a ser, através da qual se torna imperativo «passar de um nível de consciência a outro, morrer para certa ideia ou imagem de si mesmo para renascer numa outra imagem totalmente nova, totalmente outra ...
Daí o medo de dar o passo, de deixar o conhecido pelo desconhecido, pois para encontrar é preciso perder. Perder as suas seguranças, os seus pontos de referência. »
Desta forma, realizar esta descida ao interior de si mesmo e regressar triunfante, significa encarar de frente todos os nossos medos, as nossas perturbações, ilusões, fantasias, fobias, apegos desnecessários, para que, finalmente, possamos romper este véu que nos oculta a visão da esfera última, ... "

Bruno Miguel Nunes e Frederico Bérnard de Carvalho in "Do Secreto ao Discreto"

1 comentário:

Olavo disse...

E na verdade isto é constante..sempre morremos um pouco ate mesmo quando realizamos um sonho..morremos e renascemos novamente para outras ideias
Beijos