terça-feira, 4 de agosto de 2009

Li "O Fio das Missangas" de Mia Couto ...

Nas histórias curtas reunidas neste volume, o prosador e poeta Mia Couto caminham lado a lado.
Cada um dos 29 contos aqui agrupados, pela intensidade, condensação narrativa e lirismo que os pontuam, funcionam, individualmente, como uma jóia rara.
A brevidade das intrigas, às vezes quase sem história, ficando-se pela contemplação de situações, personagens ou simples estados de espírito, repletas de implícitos e de não-ditos, um pouco à maneira da poesia, alia-se a uma linguagem surpreendentemente simples mas eximiamente trabalhada, plena de alusões metafóricas muito fortes.
Os enredos de desamor, de desencontros, de incompreensões, de vidas incompletas, de sonhos não realizados, da passagem do tempo são, afinal, as histórias de sempre da Humanidade, contas de um colar intemporal cujo artífice é, afinal, o narrador.


( 29º livro lido em 2009 ... 6927 páginas lidas )

3 comentários:

K disse...

E pensar que já ofereci este livro duas vezes à mesma pessoa ;)

Isabel Maia disse...

Eis um livro que emprestei e nunca mais o vi, com muito pesar meu.
Gosto muito de Mia Couto. O modo como reinventa a língua é delicioso.

Marina Teixeira disse...

Adoro as escrituras de Mia Couto.
Fico encantada, me enamoro da sua
maneira de escrever...