sexta-feira, 16 de outubro de 2009

" ... mesmo sem querer, ela deu-lhe a volta ao miolo. Transtornou-o. Tornou-o obsessivo, compulsivo, enervado, dramático, centrado na relação entre ambos, agarrado às mínimas circunstâncias não se sabe como, para preservar a dois não se sabe o quê, numa palpitação trespassadora vinda não se sabe de onde. A vida dele passou a ser um puro martírio. De um lado, a mulher e a filha, do outro, a Constança. De um lado, todo o peso institucional, toda a pressão da vida de família com os vários problemas graves que nela havia, do outro, o impulso libertador de uma intensidade que ele nunca tinha vivido até ali, nem tinha querido viver, cuja dimensão lhe escapava ou talvez até o aterrorizasse. Estes cerebrais, quando são apanhados de surpresa, ficam sem saber o que fazer. Passou a ser com eles e estavam à espera de tudo menos disso. "

Vasco Graça Moura in "Meu Amor, Era de Noite"

Sem comentários: