quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

" Tinha eu então trinta anos, e era tenente da marinha, quando me encarregaram de uma missão astronómica na Índia central.
( ... )
Seriam necessários vinte volumes para contar essa viagem. Atravessei regiões inverosivelmente magníficas; fui recebido por príncipes de uma beleza sobrehumana e vivendo numa incrível magnificência. Pareceu-me, durante dois meses, que caminhava num poema, que percorria um reino de fadas sobre o dorso de elefantes imaginários. Descobria no meio de florestas fantásticas, ruínas espantosas; encontrava em cidades de uma fantasia de sonhos, prodigiosos monumentos, finos e burilados como jóias, ligeiros como rendas e enormes como montanhas, esses monumentos fabulosos, divinos, de um encanto tal que nos apaixonamos pelas suas formas tal como nos enamoramos de uma mulher, e que se experimenta ao vê-los um prazer físico e sensual. Enfim, como disse Victor Hugo, eu andava acordado dentro de um sonho. "

Guy de Maupassant in "Chali"

1 comentário:

Dreamfinder disse...

Gostei imenso deste excerto. Nunca li nada do autor e fiquei curiosa. Aproveito para desejar um Feliz Natal, com muitas prendinhas e muita felicidade.