sábado, 28 de agosto de 2010

Lifestyle

"Há quem não tenha nascido para casar. Não é defeito, é feitio. O casamento não é para todos, embora reconheça que foi assim que a minha geração foi educada. Deitaram-nos um veneno na sopa quando éramos pequenos que nos condicionou ao modelo da família feliz, marido e mulher, pelo menos dois filhos, uma casa desafogada e férias na mesma praia todos os verões com o mesmo grupo de amigos, carrinhas e jipes, crianças educadas em colégios particulares com actividades extra-curriculares que incluem natação, rugby ou equitação, todo um lifestyle programado ao milímetro que nos fizesse sentir adultos, responsáveis e «arrumados» na vida.
Mas esse veneno acaba muitas vezes por se diluir. E em alguns casos ainda bem.
( ... )
Para quem gosta da vidinha e se sente feliz a chapinhar nela, tudo isto até pode fazer sentido. Mas nem todos fomos feitos para a vidinha; há quem sufoque com a rotina, quem não aguente a monogamia, quem tenha vontade de fugir da sua realidade pelo menos duas vezes por semana, quem assuma a vidinha para a família e depois tenha outra, fora do circuito oficial. E há quem simplesmente não pactue com o sistema tacitamente instaurado da moral e dos bons costumes e nunca case, ou, se já passou pela experiência e esta não resultou, nunca mais volte a casar.
( ... )
É tudo uma questão de lifestyle."

Margarida Rebelo Pinto in "Onde reside o amor"

2 comentários:

Vânia Caldeira disse...

Olá. É sempre bom regressar ao teu blog após a ausência motivada pelas férias e ver que continuas a deliciar-nos com belas sugestões e boas escolhas de citações. Gostei particularmente deste excerto, tão definidor da vida real. Nunca li nada da autora, mas depois deste excerto sinto-me tentada. Obrigada pela sugestão.

Maria Ngan disse...

Eu é que agradeço ... ;)

Beijinhos