domingo, 5 de setembro de 2010

Li "Os Vagabundos do Dharma" de Jack Kerouac e ...

"Os Vagabundos do Dharma" conta a história de uma busca pela verdade e pela iluminação. Uma busca do caminho do Zen.
O protagonista, Ray Smith, é um aspirante a escritor de São Francisco que anseia por algo mais na vida. Esse algo mais será apresentado a ele por Japhy Rider - um jovem zen-budista adepto do montanhismo que vive com um mínimo de dinheiro, alheio à sociedade de consumo norte-americana.

Adorei este livro por várias razões, sendo que a principal baseia-se na minha identificação com as diversas abordagens de Kerouac ao longo da narrativa.
Assim ...

- Achei engraçado o nome dos maiores de todos os vagabundos do dharma ser "Os Lunáticos Zen da China e do Japão" ! ;)

- Interessei-me pela história de Han Shan, um erudito chinês que se fartou da grande cidade e do mundo e se refugiou nas montanhas. Era um poeta, um montanhista, um budista dedicado ao princípio da meditação sobre a essência de todas as coisas.

- Fiquei com curiosidade em conhecer o famoso jardim Ryoanji, um jardim de pedra no mosteiro de Shokokuji em Quioto, que não tem mais nada senão velhos pedregulhos dispostos de uma certa maneira, que pretende ser misticamente estética e que faz milhares de turistas e monges viajarem todos os anos para ficarem especados a olhar para os pedregulhos na areia, obtendo com isso paz de espírito.

- Encantei-me com as mandalas mágicas ( invenções tibetanas ) e com os haikus que têm de ser tão simples como papas de aveia. ;)

- Considerei bastante interessante o conceito de meditação dos trilhos, segundo o qual limitamo-nos a andar a olhar para o trilho aos nossos pés, não desviamos o olhar e mergulhamos num transe enquanto o chão passa por debaixo de nós. Ora aqui está algo que irei tentar colocar em prática ... ;)

- E, finalmente, deliciei-me com as belíssimas descrições da Montanha Hozomeen.

Enfim, posso afirmar que esta é uma obra à altura de "On the Road", e na qual é bastante notório o interesse de Kerouac pelas filosofias orientais.

( 37º livro lido em 2010 ... 7484 páginas lidas )

Sem comentários: