domingo, 25 de abril de 2010

"Lar é onde se acende o lume e se partilha mesa e onde se dorme à noite o sono da infância.
Lar é onde se encontra a luz acesa quando se chega tarde.
Lar é onde os pequenos ruídos nos confortam: um estalar de madeiras, um ranger de degraus, um sussurrar de cortinas.
Lar é onde não se discute a posição dos quadros, como se eles ali estivessem desde o princípio dos tempos.
Lar é onde a ponta desfiada do tapete, a mancha de humidade no tecto, o pequeno defeito no caixilho, são imutáveis como uma assinatura conhecida.
Lar é onde os objectos têm vida própria e as paredes nos contam histórias.
Lar é onde cheira a bolos, a canela, a caramelo.
Lar é onde nos amam."

Rosa Lobato de Faria in "O Sétimo Véu"

terça-feira, 6 de abril de 2010

"Ela nunca compreendeu que o amor tem muito a ver com a necessidade de afirmação, e que não há amor sem reconhecimento. O segredo da duração do amor talvez consista nesse sentimento de gratidão, que aparece por motivos completamente distintos: o amor é um sentimento involuntário, irracional, cuja natureza não se associa à compreensão. Quando se fala em compreensão no amor, significa que uma das partes é dependente da outra. Mas nenhum de nós tem o direito de esperar do outro o que quer que seja."

Baptista-Bastos in "No Interior da tua Ausência"

quinta-feira, 1 de abril de 2010

"Há alturas na vida em que temos de voar. Não se sabe como nasce esse impulso; porém, sentimos que esse impulso nasce e temos de responder a esse impulso. Se não seguimos esse impulso vamos ficar marcados para toda a vida, faço-me entender ? ; o remorso e a sensação de culpa persegue-nos, um pesadelo que nos não abandonará. E vai sempre parecer-nos que as outras pessoas, todas as outras pessoas, nos vigiam, nos culpam, nos condenam. Esse impulso pode determinar a nossa vida. E esse impulso só acontece uma vez, e é quase imperceptível. Mas pode haver um mecanismo estranho que nos cega, nos insensibiliza nesse momento, e nós não entendemos os sinais do impulso."

Baptista-Bastos in "No Interior Da Tua Ausência"