domingo, 30 de janeiro de 2011

Floresta viva

"Já tinha saudades
saudades do vento,
já tinha saudades do seu murmurar ...

da dança das ervas,
das hastes fininhas
que vergam, em ondas,
... do seu balançar ...

Na floresta viva
de novo me sento
o corpo parado,
a alma a dançar ...

De novo me falam
as folhas douradas
que brilham, rebrilham,
estão sempre a brilhar ...
De novo o chão verde
me encanta e descansa
de novo aqui estou,
quieta, a olhar ...

Ah! De novo, de novo
a alma se alarga
num espaço infinito
no Teu respirar ...

A floresta viva,
num sopro de vento,
entrou por mim dentro,
ensinou-me a Amar ..."

Luísa Barreto in "Pelo caminho das fadas"

Sem comentários: