quinta-feira, 28 de julho de 2011

"A música do Universo e a música dos Mestres
Estamos prontos a ouvir com respeito,
Conjurando para uma festa de pureza
Os espíritos venerados dos tempos abençoados.

Deixamo-nos guindar pelo mistério
Das fórmulas mágicas em cujo encanto
A imensidão, a tempestade, a vida
Fluíram em límpidos símbolos.

Como as figuras do céu vibram cristalinos
No seu serviço a nossa vida ganhou sentido
E nada pode dos seus círculos cair
A não ser para o centro sagrado."

Hermann Hesse in "O Jogo das Contas de Vidro"

Sem comentários: