sexta-feira, 29 de julho de 2011

Para Ilona Durigo

"Efémero é o belo, não perdura,
Tu, porém, quando partilhas os teus dons,
Quando cantas os grandes mestres,
De todo o coração, tão calorosamente,
Conferes a esse pequeno instante
Um brilho tão verdadeiro, que ressoa
E se propaga ao mais fundo das nossas vidas,
De tal modo que, sem qualquer pesar,
Se demora numa graciosa permanência
Como uma felicidade genuína."

Hermann Hesse in "Música"

Sem comentários: