segunda-feira, 14 de novembro de 2011

"Os gourmets, capazes de escolher os pratos em francês de uma ementa e discutir sobre vinhos com o sommelier, inspiram respeito às mulheres, respeito que pode transformar-se com facilidade em voraz apetite amoroso. Não conseguimos resistir aos que sabem cozinhar. Não me refiro a esses desajeitados ataviados com um gorro histriónico, que se declaram especialistas e com grandes gestos chamuscam uma salsicha na grelha do pátio; mas sim aos epicuristas que escolhem amorosamente os ingredientes mais frescos e sensuais, que os preparam com arte e os oferecem como um presente para os sentidos e para a alma; esses homens com classe para abrir uma garrafa, cheirar o vinho e vertê-lo primeiro no nosso copo para que o provemos, enquanto descrevem os sucos, a cor, a suavidade, o aroma e a textura do filet mignon no tom que, julgamos nós, utilizarão depois para se referirem aos nossos encantos. Esses homens, pensamos, terão necessariamente todos os sentidos afinados, incluindo o do humor."

Isabel Allende in "Afrodite"

Sem comentários: