segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

"Segundo Panchita, ao planearmos uma ementa devemos considerar os diferentes sabores para que se complementem e se distingam uns dos outros sem colidir. A ordem com que se servem os pratos influi na apreciação dos mesmos; convém não entrar de chofre com o cozinhado mais suculento, porque se for servido em primeiro lugar, tudo o resto se torna desenxabido. Um magistral ossobuco é sempre o único protagonista, porque anula qualquer prato que se atreva a enfrentá-lo. Deve ser servido precedido de uma discreta salada verde e como final ligeiro, um gelado. Um jantar bem pensado é um crescendo que começa como as notas suaves da sopa, passa pelos arpejos delicados da entrada, culmina na fanfarrice do prato principal, ao qual se seguem por fim os suaves acordes da sobremesa. O processo é comparável ao de fazer amor com arte, começando pelas insinuações, saboreando os jogos eróticos, chegando ao clímax com o estrondo habitual e, por fim, mergulhando num afável e merecido repouso. A pressa no amor deixa um ardor de ira na alma e a pressa na comida altera os humores fundamentais da digestão.

Isabel Allende  in "Afrodite"

Sem comentários: