quinta-feira, 10 de maio de 2012

Do fundo da inconsciência

"Do fundo da inconsciência
Da alma sobriamente louca
Tirei poesia e ciência
E não pouca.
Maravilha do inconsciente!
Em sonhos sonhos criei
E o mundo atónito sente
Como é belo o que lhe dei."

Fernando Pessoa  (1888-1935)

2 comentários:

Miguel Pestana disse...

Olá Paula,

tudo bem?

Olha que não conhecia este poema de F. Pessoa.

Tão bom ler pela 1ª vez os seus poemas :)

Estou a preparar uns passtaempos com livro só dele, para comemorar os 124 anos do seu nascimento no próximo dia 13 de junho :)

Abraço

Maria Ngan disse...

Vou então ficar atenta a esses passatempos, Miguel! ;)

Beijinhos