terça-feira, 30 de outubro de 2012

"Os ventos que passavam por cima da minha morada eram dos que varriam as cristas das montanhas, grávidos de fragmentos de melodia, os trechos mais celestiais da música terrena. O vento matutino sopra incessante, e contínuo é o poema da criação, mas poucos são os ouvidos para ouvi-lo."
 
Henry David Thoreau  em "Walden ou a vida nos bosques"

Sem comentários: