sábado, 15 de junho de 2013

A maioria dos homens vive com espontaneidade uma vida fictícia ...

"A maioria dos homens vive com espontaneidade uma vida fictícia e alheia. A maioria da gente é outra gente, disse Oscar Wilde, e disse bem. Uns gastam a vida na busca de qualquer coisa que não querem, outros empregam-se na busca do que querem e lhes não serve, outros ainda se perdem ...
Mas a maioria é feliz e goza a vida sem isso valer. Em geral, o homem chora pouco, e, quando se queixa é a sua literatura. O pessimismo tem pouca viabilidade como fórmula democrática. Os que choram o mal do mundo são isolados - não choram senão o próprio."
(...)
 
Bernardo Soares

Sem comentários: