domingo, 16 de junho de 2013

Talvez que seja a brisa

"Talvez que seja a brisa
Que ronda o fim da estrada,
Talvez seja o silêncio,
Talvez não seja nada ...
 
Que coisa é que na tarde
Me entristece sem ser?
Sinto como se houvesse
Um mal que acontecer.
 
Mas sinto o mal que vem
Como se já passasse ...
Que coisa é que faz isto
Sentir-se e recordar-se?"
 
Fernando Pessoa

2 comentários:

Carlos Rímolo disse...

Querida amiga e poetisa Paula !!!!

Perdoa-me a invasão de seu espaço, mas O achei na NET e resolvi visitá-lo. Seu Blog. é bem bacana. Gostei de tudo que vi. Está de parabéns. Voltarei mais vezes,
se o assim permitir, para comentá-lo, melhor, ok?
Sua poesia é belíssima e seus textos poéticos maravilhosos. Gostei de todos.
Já sou seu seguidor. Um lindo dia e
Maravilhosa semana para você!
Beijos de luz !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

POETA CIGANO – 09/07/2013
Http://carlosrimolo.bl.ogspot.com
“Poesias do Poeta Cigano”

Paula Abreu Silva disse...

Agradeço as palavras, Carlos!
Este blogue chegou ao fim, mas pode continuar a encontrar-me em http://opilotodaondaviva.blogspot.pt/!

Um abraço e resto de semana feliz